6 de Abril - pré-PRECFEST :: 20h JANTAR POPULAR + 21h CONVERSA SOBRE A PRECARIEDADE PLANETÁRIA

Os cientistas anunciaram recentemente que cruzámos já, ou que estamos prestes a cruzar, nove “limites planetários” (defenidos nos termos da sustentabilidade das condições ambientais do período do Holoceno, em que a civilização se desenvolveu nos passados 12.000 anos): alterações climáticas, extinção de espécies, alteração dos ciclos de nitrogénio e fósforo, acidificação do oceano, depleção do ozono, utilização de água doce, alterações na cobertura do solo, carga de aerosóis (menos certo), e uso de químicos. Nos três casos — alterações climáticas, extinção de espécies e alteração do ciclo de nitrogénio — ultrapassámos os limites planetários e começámos já a sentir os seus efeitos catastróficos.

A esta combinação junta-se a injustiça climática: a média da pegada de carbono de alguém pertencente ao 1% dos mais ricos é 75 vezes superior à de alguém nos 10% mais pobres!

Na raiz desta precariedade planetária está a mesma causa do que na da precariedade “comum”: o fetichismo dos mercados e a obsessão crescente do sistema capitalista.

Como podemos nós construir relações entre estas precariedades e formar alianças para um planeta justo e habitável?



*
O que é o Jantar Popular?

Um Jantar comunitário vegano, biológico e LIVRE DE OGMs que se realiza no GAIA, Rua da Regueira, n 40, em Alfama.
Uma iniciativa inteiramente auto-gerida por voluntários.
Um jantar em que podes colaborar! Para cozinhar e montar a sala basta aparecer a partir das 18h. Jantar “servido” a partir das 20h.
Um projecto autónomo e auto-sustentável. As receitas do Jantar Popular representam o fundo de maneio do GAIA que mantém assim a sua autonomia.
Um jantar onde ninguém fica sem comer por não ter moedas e onde quem ajuda não paga. O preço nunca é mais de 3 pirolitos.
Um exemplo de consumo responsável, com ingredientes que respeitam o ambiente, a economia local e os animais.
Uma oportunidade para criar redes, trocar conhecimentos e pensar criticamente.

Groups: